01
jul 11

Corpos em suspensão

Fotos: Inês Corrêa, especial para Flutuante

buy provigil no prescription

O novo espetáculo assinado por Letícia Sekito, Flutuante, é o seu primeiro trabalho coletivo onde agora, além de dançarina e coreógrafa, é também diretora. Flutuante explora a incomunicabilidade dos corpos fluidos à procura de erotismo.

tramadol for sale

Amor à Flor da Pele, de Wong Kar-Wai.

buy alprazolam online no prescription

Peter Greenaway e gravuras Ukiyo-e são referências no trabalho

buy adipex without prescription

O espetáculo começa com o desenrolar de um enorme papel com vestígios de traços orgânicos, dinâmicos, como as ondas do mar. E é como as ondas que o papel dança nas mãos dos dançarinos. Esse papel, que é um suporte para as nossas expressões mais íntimas, como em secretos diários ou tórridas confidências em cartas que nem sempre chegam ao destino, esse mesmo papel, – vejam só – ,  pode ser o palco de exacerbadas explosões em arte. O silêncio das fibras é também o território das grandes emoções.

buy klonopin online no prescription

O papel onda, que vira papel palco atinge dimensão cosmogônica, no momento em que se instala ao fundo. De papel confidente passa a ser papel testemunha dos corpos que se encontram e se desencontram, como papéis trocados, como destinos cruzados.

ativan for sale

Corpos vagueiam sem se encontrar e mesmo se encontrando, sem se comunicar. Que corpos cruzados são esses que murmuram frases desconexas e cantarolam sem ser felizes? Que corpo é esse que abre o fruto para liberar o seu cheiro, como a mostrar o ventre vazio de uma noite sem fim?

diazepam online pharmacy

Corpo líquido, como na Grande Onda de kanagawa, de Hokusai

buy soma without prescription

Aliás, a noite que revela os corpos. É o que o escritor Jun-ichiro Tanizaki descreve em “Em Louvor da Sombra” : “… mundo de sonho construído pela estranha luz de uma vela ou de uma lâmpada. Dessa fonte vacilante reacendem as pulsações da noite. O papel japonês traz ao anoitecer, as reminiscências da luz armazenadas durante o dia, para então libertá-la na alvorada, quando escapa a escuridão…”.

buy valium online without prescription

buy ultram online without prescription

Pois é exatamente nessa dimensão da noite, da penumbra que surge a luz que sugere, que denuncia, que se insinua, e que anuncia. Pelas frestas, pelas entranhas, pelas fibras, pelas febres. E pelos corpos. Quando fibras e febres se convergem, papel e pele se juntam e se confundem. Se amassam, como se amassem.

buy ambien online without prescription

Talvez por isso, surge esta proposta da fusão dos corpos. De um lado, a luz que prende e surpreende: fibras vegetais que emergem do ventre da terra e se transformam, de suporte a objeto. De outro, a luz que revela o sobrenatural escondido por detrás do desejo e das paixões contidas. Corpos à espera de uma luz. A mesma luz azul, a do luar, que reacende as paixões, dilacera agora ao alvorecer, os corpos, que se dissolvem como areia fina. A luz que revela e denuncia, a luz que suspira, mas que também assassina, é a luz que nos guiará pelos labirintos fluidos dos entre-corpos que buscam desesperadamente o encontro que nunca virá.

phentermine online without prescription

E aqui, o texto que a pesquisadora de cinema Marcela Canizo assina, para introduzir aos conceitos deste espetáculo.

buy zolpidem no prescription

buy xanax without prescription

“Seguindo as ‘pegadas-camadas’ das gravuras japonesas do período Edo, fomos conhecer o universo do bairro dos prazeres, descobrindo nessas imagens do cotidiano, uma forma de comunicação sutil e delicada, inspirada nos sons, nos cheiros e nos movimentos da natureza. Cada uma dessas camadas foi-se gravando na nossa memória, e assim, igual aos ciclos – sempre iguais, sempre novos – da natureza, criamos um universo de gestos, movimentos e sentidos que trazem junto essa memória e essa vivência – sempre antiga, sempre nova – do mundo do erotismo e do desejo.”

As Cinco Mulheres, de Utamaro

Serviço:

Espetáculo FLUTUANTE

Concepção e direção: Leticia Sekito

Performance: Alex Ratton, Leticia Sekito, Priscila Jorge

Realização: Companhia Flutuante

5 a 7 de Julho, às 20hs na Sala de Ensaio do TUCA (Rua Monte Alegre, 1024, Perdizes)

Gratuito. No dia 5 de Julho, bate papo com Marcela Canizo e lançamento do making of de Cynthia Domenico após o espetáculo.

Acompanhe no site da Companhia Flutuante, o making of deste espetáculo.

Veja no blog da fotógrafa Inês Corrêa, Corpoemimagem, o bonito ensaio fotográfico do espetáculo


Teaser criado por Cynthia Domenico

Share
Tagged with:
 

2 Responses to Corpos em suspensão

  1. Oi, Jo!
    Muito bom ter a oportunidade de ver você abrindo outras camadas na sua leitura do espetáculo!
    O papel que tem um lugar especial na cultura japonesa, entrou desta forma no espetaculo para sugerir sensações. Gostei do seu olhar.
    Sabe uma curiosidade? Há um tempo atrás eu dei para a Ligia Chaim o livro do Tanizaki, Em louvor as sombras e não fizemos nenhuma leitura intensiva, mas foi uma referência para a luz. Bem curioso você ter feito esta menção. :0)

    Obrigada pelo compartilhamento,
    Leticia Sekito.

  2. […] Composição de Jo Takahashi sobre fotos de Inês Corrêa  Posts relacionados: Fotografia Flutuante Programação Flutuante Vídeo Flutuante 0.000000 0.000000 Rate this: Gostar disso:GostoSeja o primeiro a gostar disso post. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *