16
fev 16

Seminário Intercâmbio Brasil-Japão em Perspectiva

Brasil-Japão
Passado, presente e futuro nas relações econômicas, científicas e culturais
Comemoração dos 120 anos do Tratado de Amizade, Comércio e Navegação

buy provigil no prescription

XVIII-reuniao-conjuta-do-comite-de-cooperacao-economia-brasil-japao

tramadol for sale

O objetivo do Seminário Intercâmbio Brasil-Japão em Perspectiva é debater as possibilidades de parceria entre o nosso país e o Japão para obter subsídios capazes de vencer a crise econômica vigente. Tal parceria parece promissora por diversos motivos. Primeiro, pela complementaridade dos dois países no campo econômico. As grandes potencialidades naturais da nossa nação necessitam de competência científico-tecnológica para serem adequadamente exploradas para o Brasil deixar de ser o eterno país do futuro. Graças ao esforço dos últimos decênios, o Brasil vem adquirindo cada vez mais tal competência que pode atingir níveis ainda mais elevados com a colaboração nipônica cujo know how em C&T é demais conhecido. Por sua vez, o Japão precisa de recursos naturais para suprir as suas necessidades industriais e alimentares. Em segundo lugar, a existência de uma grande e ativa comunidade nikkei no solo brasileiro, mais de 1,5 milhão de pessoas, vem aproximando os dois países do ponto de vista cultural – o Japão deixou de ser um país distante e exótico para se tornar parte integrante da vida brasileira (alimentação, esportes, artes cênicas, música, etc.). Em outras palavras, a mediação da comunidade nikkei será fundamental para a parceria ser bem sucedida. Em tal contexto, o Seminário iniciará as discussões abordando a questão do meio ambiente, crucial para a sobrevivência da humanidade, com os dados up to date do COP 21 e as possibilidades de cooperação nipo-brasileira. Em seguida, revendo o sucesso dos chamados “Projetos Nacionais” (entre Japão e Brasil) dos anos 70, 80 e 90, que viabilizou a exploração racional de cerrados, da floresta e de recursos minerais da Amazônia, discutir-se-á a viabilidade de realização de grandes projetos conjuntos em novos moldes condizentes com a atual conjuntura como, por exemplo, a fabricação em escala industrial de vacinas contra dengue etc. Porém, tudo isso só se tornará realidade se tivermos competência em C&T capaz de concretizar os projetos de desenvolvimento. Por isso, o terceiro tema girará em torno de cooperação nipo-brasileira no setor acadêmico (universidades) e com órgãos de política de C&T como a FAPESP. Para que essa cooperação seja bem sucedida e seja de fato uma colaboração no sentido pleno da palavra torna-se necessário uma harmonização cultural na qual o nikkei tem papel preponderante. A última mesa do Seminário girará em torno desse assunto, indagando quem é nikkei, qual o papel das associações nipo-brasileiras e o seu significado no contexto da cultura brasileira.

buy alprazolam online no prescription

SIMPÓSIO INTERCÂMBIO BRASIL-JAPÃO EM PERSPECTIVA
Passado, Presente e Futuro das suas Relações Econômicas, Científicas e Culturais
Comemoração dos 120 Anos do Tratado de Amizade, Comércio e Navegação Brasil-Japão
Data: 22 /02/2016
Local: FIESP, Av. Paulista, 1313, São Paulo, SP.
Promoção: Centro de Estudos Nipo-Brasileiros e Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP).
Apoio: Consulado Geral do Japão (São Paulo)
PROGRAMA

buy adipex without prescription

08h30 Welcome Coffee e Credenciamento

buy klonopin online no prescription

09h00 Abertura
Apresentadores:
 Takahiro Nakamae, Cônsul-Geral do Japão em São Paulo;
 José Augusto Corrêa, Diretor Titular Adjunto do DEREX-FIESP;
 Shozo Motoyama, Presidente do Centro de Estudos Nipo-Brasileiro.

ativan for sale

09h30 Conferência “COP 21 e Cooperação Nipo-Brasileira em Meio-Ambiente”

diazepam online pharmacy

Apresentador:
 Edson Emanoel Simões, Presidente do Tribunal de Contas do Município de São Paulo
Conferencista:
 José Goldemberg, presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); reitor da USP (1986 – 1990); presidente da Sociedade Brasileira de Física (SBF) (1975-1979); presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) (1979-1981); ministro da Ciência e Tecnologia (1990-1991); ministro da Educação (1991-1992) e secretário do Meio Ambiente (março-julho 1992); secretário estadual do Meio Ambiente (SP) (2002-2006). Recebeu o Prêmio Volvo (2.000), considerado equivalente ao Prêmio Nobel de Meio Ambiente e o Prêmio Planeta Azul (2008), da Asahi Glass Foundation.
10h30 Mesa redonda – Grandes Projetos Brasil-Japão: perspectivas para relações econômicas.
Coordenador:
 Ruy Martins Altenfelder Silva, Presidente do Conselho Superior de Estudos Avançados (CONSEA) da FIESP
Expositores:
 José Augusto Corrêa, Diretor Titular Adjunto do DEREX-FIESP;
 Paulo Brant, Presidente da CENIBRA-Celulose Nipo-Brasileira S/A
 Akihiro Ikeda (Presidente da Alunorte -1977-1978)
 Akira Homma (Presidente de Bio-Manguinhos)
 Convidado Especial (como observador) Oswaldo Fidalgo (Pesquisador
Titular, Instituto de Botânica – SASP)

buy soma without prescription

12h30 Intervalo

buy valium online without prescription

14h00 Mesa Redonda: Cooperação Brasil-Japão em Educação, C&T

buy ultram online without prescription

Coordenador:
 Sedi Hirano (Professor Titular/USP; Pró-Reitor/USP – 2005-2007)
Expositores:
 Carlos Henrique de Brito Cruz (Diretor Científico/FAPESP; Reitor/UNICAMP – 2002-2005)
 Carlos Sigueyuki Sediyama (Reitor/UFV – 2004-2008)
 Marco Antônio Zago (Reitor/USP; Presidente/CNPq – 2007-2010)
Masato Ninomiya (representante/Japan Society for Promotion of Science)

buy ambien online without prescription

15h45 Coffee Break (em paralelo com o segundo painel da tarde)

phentermine online without prescription

15h45 Mesa Redonda: Colaboração de Nikkeis e Imigrantes no campo da C&T e Cultura
Temas de discussão:
• Contribuição da Comunidade Nikkei na Agricultura Brasileira, tendo como referência os laureados com o Prêmio Kiyoshi Yamamoto
• O Japão que nasceu no Brasil – aculturação e hibridismos
Contribuição da imigração japonesa na cultura contemporânea do Brasil nas artes, na cultura pop e na culinária.
• A situação atual da comunidade japonesa no Brasil: conclusões a partir do levantamento de cerca de 400 entidades nipo-brasileiras

buy zolpidem no prescription

Coordenador:
 Kazuo Watanabe (Desembargador/SP; Professor FD/USP)
Expositores:
 Guenji Yamazoe (Presidente/Associação dos Ex-Bolsistas da JICA)
 Jo Takahashi (Diretor/CENB – Projetos Culturais)
 Roberto Nishio (Vice-presidente/Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa)
 Sunao Sato (Diretor/Associação Brasil-Japão de Pesquisadores – SBPN)
 Tamiko Hosokawa (Diretor/CENB – Pesquisa Estatística de Nikkeis)
Convidado especial (como observador): Minoru Sakate (Professor Titular – UNESP)

buy xanax without prescription

17h15 Encerramento

 Tuyoci Ohara, Diretor Executivo do Centro de Estudos Nipo-Brasileiro
 Adolpho Jose Melfi (Reitor USP 2001-2005, Diretor do CBEAL/Memorial da América Latina 2007-2012)

Edson Emanoel Simões
Presidente do Tribunal de Contas do Município (São Paulo 2012-2014); foi vereador (São Paulo) e deputado estadual (São Paulo). Pesquisador do Centro de História da Ciência (CHC/USP); Membro da União Brasileira de Escritores; Geógrafo formado pela USP, especializado em planejamento (credenciado no CREA) com estágio no Japão; Autor de diversos artigos, livros e capítulos de livros. São da sua autoria, entre outros, “Os Tribunais de Contas e a Constituição de 1988 – Retrospectivas e Prospectivas”, “50 anos do CNPq contados pelos seus presidentes” e “USP 70 Ano – imagens de uma história vivida”.

José Goldemberg
Presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); físico formado pela Universidade de São Paulo (USP) (1950);doutor em Ciências Físicas (1954); reitor da USP (1986 – 1990); diretor do Instituto de Física/USP; presidente da Sociedade Brasileira de Física (SBF) (1975-1979) e presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) (1979-1981) ; secretário da Ciência e Tecnologia (1990 – 1991), ministro da Educação (1991 – 1992) e ministro do Meio Ambiente (março-julho 1992); secretário estadual do Meio Ambiente (SP) (2002-2006). Ganhador do Prêmio Volvo (2.000), considerado equivalente ao Prêmio Nobel de Meio Ambiente; Recebeu, em 2008, o Prêmio Planeta Azul, concedido por Asahi Glass Foundation.

Ruy Martins Altenfelder Silva
Presidente do Conselho Superior de Estudos Avançados (CONSEA) da FIESP; Membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) da Presidência da República; secretário de Estado da Ciência, Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Turismo do Estado de São Paulo (2002/2003); presidente do Conselho de Administração do Centro de Integração Empresa Escola (CIEE), do Conselho Diretor do CIEE Nacional (2010-2015); vice-presidente do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp); do Conselho Curador da Fundação Memorial da América Latina; do Conselho Curador da Fundação Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp); da Academia Paulista de Hitória; Personalidade do Ano (2010) em Comunicação Empresarial da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje).
Paulo Eduardo Rocha Brant
Nascido em Diamantina (MG), graduado em economia e engenharia civil, com especialização nas áreas de economia e estratégia empresarial, Paulo Eduardo da Rocha Brant exerceu a liderança de diversas instituições acadêmicas e financeiras, tendo atuado como Secretário de Estado de Cultura de Minas Gerais, de 2008 a 2010. Paulo Brant ocupou os cargos de Diretor Superintendente, Economista Chefe, Diretor da Área de Operações, da área de Finanças e Superintendente da área de planejamento do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais – BDMG. Além de ter sido Diretor Executivo do BEMGE Distribuidora e Diretor Vice-Presidente e de Relações com o Mercado do Banco do Estado de Minas Gerais (BEMGE). Dentre as outras atividades de Paulo Brant estão também a presidência do Instituto Brasileiro de Planejamento e a Secretaria de Estado de Indústria e Comércio de Minas Gerais, onde exerceu o cargo de secretário-adjunto. Em abril de 2010, Paulo Brant assumiu o cargo de Diretor-Presidente da Celulose Nipo-Brasileira S. A. – CENIBRA, uma das maiores produtoras mundiais de celulose branqueada de fibra curta de eucalipto.

Akihiro Ikeda
Presidente de Alunorte (1977-1978); secretário especial de Assuntos Econômicos da Secretaria de Planejamento da Presidência da República (1979-1985); secretário executivo do Conselho de Política Aduaneira do Ministério da Fazenda (1967-1974); assessor especial do ministro de Estado Chefe da Secretaria de Planejamento (1979-1985); presidente da Diretoria Executiva do Hospital Santa Cruz (1994/2000) e presidente do Conselho Deliberativo (2000/2012); bacharel em Economia pela Faculdade de Ciências Econômicas e Administrativa Universidade de São Paulo (USP) com mestrado na The University of Michigan no EUA; autor, entre outros, de Estratégias para o Desenvolvimento, junto com Antônio Delfim Netto.

Akira Homma
Presidente de Bio-Manguinhos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz); médico veterinário (1967) pela Universidade Federal Fluminense (UFF); estudou no Baylor College of Medicine, Houston (1969-1971); Doutor em Ciências pela Faculdade de Medicina da USP (1972); diretor de Bio-Manguinhos (1976 – 1989), presidente da Fiocruz (1989-1990) e coordenador do Programa de Autosuficiência Nacional de Imunobiológicos (1990-1991) do Ministério da Saúde; vice-presidente de Tecnologia da Fiocruz (1997 – 2000); membro do Grupo Técnico Assessor do Programa de Imunização da OPAS/OMS e do Programa Nacional de Imunizações do Brasil; Pesquisador Emérito da Fiocruz (2000); considerado como uma das 20 pessoas mais influentes na indústria de vacinas no mundo pela organização Vaccination.

Sedi Hirano
Professor emérito da Universidade de São Paulo (2010); graduado em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo – USP (1964); doutorado em Sociologia pela USP (1987); diretor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP (2002-2005); Pró-reitor de Cultura e Extensão (2005-2007)/USP; membro do Conselho Superior da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (2006-2012); coordenador executivo do Programa de Bolsas de Intercâmbio para Alunos de Graduação da Universidade de São Paulo (2012), membro do Conselho Universitário da Universidade de Campinas, membro do Conselho Editorial da Editora da USP; professor titular visitante do Departamento de Estudos Brasileiros da Universidade de Tenri, Japão (1995-1997).

Carlos Henrique de Brito Cruz
Diretor-Científico da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); professor titular do Instituto de Física IFGW/Unicamp; graduado em Engenharia de Eletrônica no ITA (1978); doutorado em Física pela Unicamp (1983); diretor do IFGW (1991-1994 e 1998-2002; pró-reitor de Pesquisa da Unicamp (1994-1998); reitor da Unicamp (2002-2005); presidente do Conselho Superior da Fapesp (1996-2002); pesquisador da Universidade de Roma, Itália (1981-1982); pesquisador do AT&T Bell Laboratories USA (1986-1987); professor da Université de Paris VI, France (1989); pesquisador da AT&T Bell Laboratories USA (1990);recebeu Prêmio de Ciência e Cultura – Fundação Conrad Wessel (2004) e Prêmio Personalidades da Tecnologia 2004 – Sindicato dos Engenheiros do Estado de São Paulo (2004).

Carlos Sigueyuki Sediyama
Reitor da Universidade Federal de Viçosa – UFV, MG (2004-2008); graduado em Agronomia pela UFV (1970); doutor em Genética Estatística pela North Carolina State University, NCSU, Estados Unidos (1979); vice-reitor da Universidade Federal de Viçosa (1996-2000); diretor do Centro de Ciências Agrárias, UFV (1989-1993); Coordenador de Programa de Mestrado e Doutorado em Fitotecnia da UFV (1985-1989); presidente do Conselho de Administração da Fundação Arthur Bernardes, FUNARBE (1994-1996); diretor técnico da FUNARBE (1988-1989); membro da eleito vitalício, Phi Kappa Phi – Capítulo de Norte Carolina, Nível Ph.D.(1979); eleito um dos maiores especialistas em Genética-Estatística do País, EMBRAPA (1984); medalha de Honra Presidente Juscelino Kubistchek, (2005).

Marco Antonio Zago
Reitor da Universidade de São Paulo; graduado em medicina pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, FMRP/USP (1970); doutorado em Clínica Médica pela FMRP (1975); professor titular da FMRP; pró-reitor de pesquisa – USP (2010-2013); presidente do CNPq (Conselho Nacional do Desenvolvimento Científico e Tecnológico) (2007-2010); diretor-clinico do Hospital Universitário da Faculdade de Medicina de Ribeirao Preto da USP (1990-1992); diretor do Centro de Terapia Celular (CEPID/FAPESP) (2000 – atual); diretor clínico da Fundação Hemocentro de Ribeirão Preto, FUNDHERP (1994-2007); Medalha do Mérito Científico e Tecnológico, Governo do Estado de São Paulo (2000); Prêmio Scopus de Produção Científica, Scopus e CAPES (2006).

Masato Ninomiya
Science Advisor da Japan Society for the Promotion of Science, JSPS, Japão; Doutorado em Direito pela Universidade de Tóquio, TODAI, Japão (1981); professor da Faculdade Direito da Universidade de São Paulo (USP); professor de pós-graduação da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP; professor visitante da Todai (1991-2012); professor visitante Universidade de Meiji, Japão (2013-2015); professor visitante da Universidade de Keio, Japão (1994-2003); professor visitante da Universidade de Niigata, Japão (1999-2005); vice-presidente da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e Assistência Social; presidente da Comissão de Administração do Museu Histórico de Imigração Japonesa no Brasil; prêmio pela contribuição prestada para a integração e desenvolvimento da comunidade nipo-brasileira, OAB (2008).

Kazuo Watanabe
Desembargador aposentado do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo; graduado em Direito pela Universidade de São Paulo – USP (1959); doutor em Direito pela USP (1985); o primeiro juiz nikkei do Tribunal de Justiça (1962); ex-presidente do Centro Brasileiro de Estudos e Pesquisas Judiciais; ex-presidente do Instituto de Direito Comparado Brasil-Japão; ex-presidente do Conselho Deliberativo da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e Assistência Social (2007-2008); vice-presidente do Instituto Brasil-Japão de Integração Cultural e Social; mentor do Juizado de Pequenas Causas (juizados especiais); participou da elaboração do Código de Defesa do Consumidor e da Lei de Mediação; recebeu o Colar do Mérito Judiciário, Tribunal de Justiça de São Paulo (1980); Doutor Honoris Causa, Universidade Keio, Tokyo, Japão (1996).

Guenji Yamazoe
Engenheiro Agrônomo pela ESALQ/USP (1963). Estudou Ciências Florestais nas Universidades de Hokkaido e Kyushu (1965 -1967), como bolsista do Ministério da Educação do Japão (MONBUSHO). Ingressou no então Serviço Florestal da Secretaria da Agricultura (1968), tendo sido Diretor Geral dessa instituição (1980-1983) e contra-parte dos projetos de cooperação técnica da JICA executados nesse Instituto (1979-2004). Foi Presidente da Associação dos Bolsistas JICA – ABJICA (2010-2014). Atualmente é Presidente da Comissão do Prêmio Kiyoshi Yamamoto.

Jo Takahashi
Produtor cultural, com graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade, com pós-graduação em Estruturas Ambientais Urbanas pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de S. Paulo e especialização no Japão em projetos de equipamentos culturais. Atuou como diretor de projetos em arte e cultura da Japan Foundation, órgão vinculado ao Ministério das Relações Exteriores do Japão por 30 anos. Foi curador da Semana Cultural, evento oficial do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil (2008). Diretor executivo da Dô Cultural, produtora especializada no intercâmbio cultural entre o Brasil e o Japão. Criador e administrador de conteúdo do portal Jojoscope. É autor de “A Cor do Sabor: a culinária afetiva de Shin Koike” e “Izakaya: por dentro dos botecos japoneses”, ambos publicados pela editora Melhoramentos, com o qual foi contemplado com o prêmio Gourmand World Cookbook Award. É também consultor de conteúdo da revista Hashitag.

Roberto Nishio
Vice-Presidente da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e Assistência Social; presidente do Instituto Brasil-Japão de Integração Cultural e Social; presidente da Fundação Kunito Miyasaka; vice-presidente da Comissão de Administração do Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil; presidente da Comissão de Relacionamento do Bunkyo; ex-presidente do Guarapiranga Golf & Country Club; Conselheiro da Aliança Cultural Brasil-Japão; membro da Comissão Jurídica do Bunkyo; ex-diretor do Banco América do Sul; graduado em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie; conhecido como um dos maiores especialistas em direito econômico; Prêmio Reconhecimento pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros do Japão (2015);

Sunao Sato
Diretor Executivo da Associação Brasil-Japão de Pesquisadores (SBPN); Graduação em Farmácia e Bioquímica. Faculdade de Ciências Farmacêuticas (1969). Doutorado em Ciência dos Alimentos. Faculdade de Ciências Farmacêuticas (1983); Pós-Doutorado na Universidade de Florença (1985). Ex-Professor Titular da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP com especialização em Biotecnologia Industrial, Diretor Assistência Social Dom José Gaspar (2012-2015); diretor da Abjica; membro da Comissão de Relacionamento com Associações do Bunkyo; Recebeu prêmios como Reconhecimento aos relevantes serviços prestados em defesa da profissão farmacêutica do Conselho Regional de Farmácia (São Paulo – 1986), Reconhecimento aos relevantes trabalhos prestados à Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e Assistência Social (2000), Homenagem do Grupo Escoteiro Jabuti – 108(2009).

Tamiko Hosokawa
Diretora do Centro de Estudos Nipo-Brasileiros; diretora da Bumba Revista; graduada em Língua Portuguesa pela Universidade de Sofia (Tóquio); pós-graduada pela Universidade Federal de Paraná (1988); editora-chefe da revista OPA; membro do Conselho Deliberativo da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e Assistência Social; coordenadora geral no Brasil do CONNECT JAPAN: Connecting Creative Spirit, do Ministério da Economia, Comércio e Indústria do Japão; pesquisadora assistente do National Research Institute for Cultural Properties (Tóquio); recebeu homenagem do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo e da Federação Nacional dos Jornalistas (2008).

Adolpho José Melfi
Reitor da Universidade de São Paulo – USP (2001-2005); graduado em Geologia pela USP (1960); doutor pela USP (1967); Pró-Reitor de Pós-graduação da USP (1994-1997), Vice-Reitor da USP (1997-2001); atualmente é professor titular Sênior da USP; Diretor do Centro Brasileiro de Estudos da América Latina da Fundação Memorial da América Latina (2007-2013); foi Professor Associado das Universidades Francesas de Strasbourg, Poitiers, Aix-Marseille III e Toulon; pertence ao Conseil Scientifique et Industriel du Technopôle de l´Environnement Arbois-Méditerranée, France e do Conselho Superior de Altos Estudos da FIESP, São Paulo. Detentor de vários prêmios como Medalha de Prata de Geologia, Palmes Académique do Governo francês, Geocientista do ano de 2004 da TWAS (Academia de Ciências dos Países em Desenvolvimento).

Tuyoci Ohara
Diretor-Executivo do Cento de Estudos Nipo-Brasileiros; graduado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (1960); atuou como consultor jurídico para o Consulado Geral do Japão em São Paulo, JICA (Japan Internacional Cooperation Agency), Fundação Japão, Sociedade Japonesa para a Promoção da Ciência (JSPS) e Beneficência Nipo-Brasileira em São Paulo; presidente emérito do Conselho Deliberativo da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social, vice-presidente do Instituto de Direito Comparado Brasil-Japão, presidente do Conselho Deliberativo da Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo; homenageado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros (Japão – 1998) e pelo CONSCRE – Conselho Estadual Parlamentar das Comunidades de Raízes e Culturas Estrangeiras (2011).

Shozo Motoyama
Presidente do Centro de Estudos Nipo-Brasileiros; graduado em Física pela Universidade de São Paulo – USP (1967); doutor em Ciências pela USP (1971); pós-doutorado pela University of Tokyo (1975) e pesquisador visitante da Waseda University (1975); atualmente é Professor Titular – FFLCH/USP; diretor do Núcleo de Política Científica e Tecnológica da UNESCO – United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization (1980-1983); diretor do Centro de História da Ciência da USP (1988-2009); Secretário Executivo da Sociedade Brasileira de História da Ciência (1984-1990); Diretor do Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil (1992-1997 e 2007-2011); membro honorário do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE); Prêmio Personalidade de Tecnologia 2011, Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo.

Inscrição obrigatória até as 17hs do dia 18 de Fevereiro:

Centro de História da Ciência (Universidade de S.Paulo)
Tel: 11-3091-3776 (10h às 17h)
Email: chcienca@usp.br

Centro de Estudos Nipo-Brasileiros
Tel: 11-3277-8616
Email: contato@cenb.org.br

FIESP
Inscrição clicando AQUI.

Share
 

3 Responses to Seminário Intercâmbio Brasil-Japão em Perspectiva

  1. Gostaríamos de um intercambio Brasil – Japão na área relativa ao Meio Ambiente. Mas me pareceu que o intercambio sô foi direcionado a um estado do Brasil ” Sao Paulo”. Deveria ter participação também os Estados do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e outros. Se os japoneses se interessar em trabalhar conosco sejam bem vindos!!!

    • Jojoscope disse:

      Obrigado pelo comenterário e sugestão, Marcos Carvalho. Vou encaminhar esta sua ideia para o Consulado Geral do Japão.

    • Jojoscope disse:

      Nos intercâmbios bilaterais, os dois lados propõe parcerias. Não depende só do Japão. Portanto, se os outros Estados querem parcerias, eles devem procurar os órgãos competentes e propor com projetos factíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *